Afinal, o que é logística reversa e como ela impacta na empresa?

6 minutos para ler

Dentro de uma cadeia de suprimentos, gerir as entregas com qualidade e eficiência já é uma tarefa que demanda muito trabalho e planejamento. Quando o assunto é logística reversa então, é aí que muitas empresas tropeçam em seus próprios processos e, muitas vezes, não conseguem cumprir com as suas responsabilidades perante o cliente.

Apesar disso, hoje existem diversas soluções modernas e inteligentes no mercado capazes de permitir uma gestão eficaz para a sua logística reversa e, consequentemente, reduzir custos, otimizar seus processos e, claro, fortalecer a marca. Quer saber um pouco mais sobre o assunto e porque ele pode ser um diferencial competitivo dentro de seu negócio? Então, continue a leitura e tome nota das informações! Vamos lá!

Mas, afinal, o que caracteriza a logística reversa?

O conceito de logística reversa pode ser explicado como um conjunto de procedimentos e meios para recolher e encaminhar produtos pós-venda ou pós-consumo das empresas à consumidores finais, com o intuito de reaproveitamento, devolução ou destinação correta de resíduos. Ou seja, resumidamente, se trata de uma entrega inversa, no qual o ponto de partida será no endereço do destinatário.

Esta ideia ganhou força no Brasil depois da publicação da Lei nº 12.305, de agosto de 2010, referente a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Por meio dela, se estabeleceu um acordo do setor, o que inclui fabricantes, distribuidores, importadores e comerciantes, de se implantar processos com uma responsabilidade comum pela preservação ambiental e de cunho social.

Dessa forma, tanto órgãos públicos como empresas privadas se comprometem a promover ações de redução no volume de resíduos sólidos e rejeitos, diminuindo desta forma os impactos à saúde humana e ao meio ambiente. Porém, a logística reversa não se limita somente a essas responsabilidades. Ela pode estar atrelada também a uma simples devolução de um produto indesejado pelo cliente, na qual é obrigação do fornecedor retornar tal item à sua planta.

Quais são os principais tipos de logística reversa?

O conceito de logística reversa pode ser trabalhado de diversas formas, mas sempre com o propósito de retornar produtos ou resíduos ao seu ponto de partida original ou a outro endereço combinado. Tendo isso em vista, separamos os dois principais modelos dessa prática e suas diferenças. Confira!

Pós-consumo

Sem dúvidas, este é o exemplo de logística reversa mais praticado no país e as embalagens descartáveis podem ser consideradas as personagens principais deste processo. Esse modelo também está atrelado à ideia da vida útil dos produtos.

Para ficar mais claro, vamos supor um exemplo prático! Imagine que uma indústria compre barris de óleo lubrificante para seus maquinários. Ao finalizar o produto, aquele tambor deve retornar até a planta do fornecedor e ser devidamente descartado ou reaproveitado. O mesmo vale para o caso da mesma fábrica não utilizar o produto que, por sua vez, expirou seu prazo de validade. Ainda assim, é obrigação do produtor recolher o item e retorná-lo para a sua base.

Pós-vendas

Este tipo de logística reversa se caracteriza pela devolução de produtos por motivos diversos, antes mesmo de serem utilizados. Ou seja, o cliente recebe tal item e, ao conferir, percebe que algo está em desacordo com o seu pedido, seja uma desconformidade, seja um defeito ou avaria.

Da mesma forma que o tópico anterior, cabe ao fornecedor providenciar a coleta e a negociação com o consumidor. Neste caso, a logística reversa tem impactos, por exemplo, no controle de estoques da empresa e, por isso, é imprescindível contar com uma boa gestão.

Imagine se um cliente efetua uma compra, a recebe e percebe que o item tem um defeito. Após a coleta, o fornecedor nota, de forma tardia, que tal produto não tem mais exemplares no estoque para a substituição. Certamente, isso causaria um desconforto comercial, concorda?

Qual a importância da logística reversa dentro de uma empresa?

Como já exemplificamos, a logística reversa tem um peso sobre questões ambientais, sociais, mas ao mesmo tempo, impacta nas relações comerciais também. Já demos o exemplo do impacto negativo que a falta de controle de estoque poderia acarretar em um processo de devolução! Mas, pode ir muito além disso! Quer mais um possível caso de desgaste comercial por falhas na logística reversa?

Então, imagine que uma venda de um produto qualquer gere um boleto de cobrança com prazo de 30 dias. Porém, seu cliente solicita a devolução do produto, por questões de avarias. Por sua vez, a logística reversa de sua empresa não é eficiente e não consegue retornar com o item a tempo. Resumo da história: seu cliente não consegue usufruir da compra e, para piorar, ainda é cobrado pelo vencimento do boleto. Já pensou no desgaste comercial?

Fora isso, outras questões importantes estão ligadas à necessidade de trabalhar com uma logística reversa eficiente, como a redução de resíduos sólidos e embalagens que seu consumidor não pode armazenar por muito tempo e pelas questões de apelo ambiental. O exemplo da coleta de óleos lubrificantes que citamos acima é um dos casos perfeitos para isso.

Como implementar a logística reversa em sua empresa?

Ressaltamos que a prática pode ser facilitada e gerida com a terceirização de empresas especializadas . Afinal, todo esse processo demanda muita organização, planejamento, experiência e, principalmente, tecnologias de ponta. Certamente, implementar tudo isso em sua empresa por conta própria, não seria a tarefa mais fácil.

Sendo assim, separamos abaixo uma pequena lista do que deve ser levado em consideração ao implementar uma gestão logística eficiente em sua empresa, incluindo os processos de uma logística reversa eficaz. Confira!

  • uma política de trocas e devoluções;
  • um atendimento de qualidade ao cliente;
  • controle e protocolos para o retorno de materiais;
  • veículos adequados para transporte;
  • sistemas modernos de gestão;
  • controle financeiro do estoque;
  • conhecimento jurídico sobre movimentação dos produtos;
  • ampla cobertura de atendimento.

Enfim, a logística reversa é fundamental para o bom funcionamento de toda empresa é essencial para garantir a qualidade de seus serviços, reduzir seus custos, otimizar seus processos e, por fim, cumprir com todas as suas responsabilidades e compromissos sociais e ecológicos. Agora que você sabe disso tudo, é hora de colocar as dicas em práticas e se destacar no mercado!

transporte de malotes em todo brasil

Gostou do post? Restou alguma dúvida ou tem alguma sugestão sobre o assunto? Então, deixe o seu comentário aqui e compartilhe conosco! Sua participação é muito importante!

Posts relacionados

Deixe uma resposta