espaço de coworking espaço de coworking

Como a Economia de Compartilhamento pode ajudar na redução de custos durante a crise

6 minutos para ler

Você sabe o que é Economia de Compartilhamento e como essas soluções podem ajudar na redução de custos da sua empresa no atual cenário?

A pandemia de Covid-19, infelizmente, já está refletindo na economia mundial e começando a afetar grande número de negócios. Contudo, as empresas que já estão direcionadas a minimizar os impactos negativos da crise estarão mais preparadas para se reposicionar quando a pior fase passar.

Em um momento delicado como este que estamos vivendo, além da atenção ao fluxo de caixa, a redução de custos deve ser foco absoluto dos gestores. Uma das saídas para otimizar custos é utilizar serviços que estejam dentro do modelo da Economia de Compartilhamento.

O que é a Economia de Compartilhamento

A Economia de Compartilhamento ou Economia Compartilhada é um sistema econômico baseado na partilha de recursos humanos, físicos ou intelectuais – como espaços, profissionais, veículos e outros. Trata-se de um grande movimento global que estimula a criação de redes entre pessoas ou empresas e promove o consumo colaborativo.

Ao possibilitar o acesso facilitado e coletivo a recursos que podem ser compartilhados, a Economia de Compartilhamento fomenta a sustentabilidade e impacta positivamente os negócios e a sociedade como um todo.

O modelo permite que pessoas se conectem com outras pessoas, assim como empresas se conectem com outras empresas, para suprir necessidades similares. Além de estar participando de um importante movimento global, ao “dividir” recursos, pessoas e empresas têm outros benefícios – como a redução de custos.

Economia de Compartilhamento e redução de custos: soluções que podem ajudar empresas durante crise

Muitos negócios vêm se transformando para oferecer serviços baseados na Economia de Compartilhamento. No entanto, a maior parte das empresas se beneficia de fato ao se tornar um “consumidor colaborativo”, usufruindo de soluções de negócios que se inserem nesse modelo.

Plataformas para reserva de acomodação, como o Airbnb, para encontrar cuidadores de pets, como o DogHero, para comprar, vender ou alugar roupas, como o Enjoei e o My Open Closet, ou para encontrar motoristas de carros particulares, como o Uber, já são bem conhecidas e incorporadas na rotina das pessoas.

No entanto, existem também serviços da Economia de Compartilhamento que podem ser utilizados por empresas que têm uma gestão focada em otimizar gastos. É por isso que, neste momento de crise causada pela pandemia do coronavírus, essas soluções se tornam importantes aliadas.

Se sua empresa está desenhando estratégias para minimizar os efeitos negativos da instabilidade, aqui estão alguns exemplos que podem ajudar – e muito! – na redução de custos e no restabelecimento do negócio após a crise.

Coworkings e escritórios compartilhados

O compartilhamento de escritórios é uma das grandes tendências que estão sempre em destaque quando se fala sobre o “futuro do trabalho”. Em função do isolamento social imposto pelo Covid-19, inúmeras empresas se viram obrigadas a trabalhar remotamente de uma hora para outra.

Como essa já era uma mudança de certa forma prevista, é bem provável que essa situação acabe acelerando um movimento mais definitivo nesse sentido. Isso porque muitos negócios estão se dando conta de que não precisam de grandes estruturas – com elevados custos operacionais – para funcionar.

Nesse contexto, os escritórios compartilhados e os coworkings se mostram como uma alternativa ideal para o pós-crise. Instalando-se nesses espaços, a empresa garante uma estrutura completa já à disposição e um endereço fiscal e, ainda, divide as despesas de manutenção com outras organizações. Sem falar em outros benefícios, como a possibilidade de networking e a localização estratégica.

BPO – Business Process Outsourcing

O Business Process Outsourcing, conhecido pela sigla BPO, também é uma tendência que vem crescendo cada vez mais no mundo corporativo. Se a sua empresa ainda não conhece essa solução que se insere na Economia do Compartilhamento, vale a pena considerá-la como forma de redução de custos.

O BPO é processo de terceirização de atividades-meio para negócios especializados em determinadas áreas. Nesse modelo, a organização opta por contar com o auxílio profissional de uma empresa terceirizada e especializada para cuidar de uma parte da operação que não esteja diretamente ligada ao seu produto ou serviço final.

Entre as grandes vantagens do BPO estão a otimização do tempo e a possibilidade de foco total da empresa na sua atividade principal. Além disso, ao contratar serviços de profissionais terceirizados, substituem-se os custos fixos com funcionários por custos variáveis de acordo com a demanda.

Serviços corporativos de aplicativos de transporte

Outra solução que poderá trazer economia para a empresa no período pós-crise é a contratação de parceiros que ofereçam serviços corporativos de transporte compartilhado. Os aplicativos apresentam várias vantagens para empresas que precisam de um plano de mobilidade corporativa.

Além dos valores mais baixos do que a manutenção de frotas próprias, esses serviços garantem rapidez, segurança, controle de rotas e bem-estar para os colaboradores. Os apps de transporte mais conhecidos costumam oferecer soluções empresariais e são uma alternativa para negócios que precisam deslocar funcionários para reuniões, eventos e viagens.

Empresa de entregas com rotas compartilhadas

Muitas organizações necessitam de serviços de coleta e entrega de malotes e pequenos volumes em unidades, filiais ou clientes. O grande problema é que a maioria das empresas de logística tem custos elevados pois determinam rotas exclusivas por cliente. Uma alternativa são as empresas de entregas que compartilham rotas, tornando o serviço mais em conta sem perder em eficiência.

A IS Entrega utiliza esse modelo e se baseia em um processo logístico que passa por diferentes etapas: coleta de malote, encaminhamento ao centro de distribuição próprio, despacho para local de destino e entrega. O seu grande diferencial é contar com a tecnologia em todas essas fases e ter um sistema que otimiza as rotas por região conforme com os prazos estabelecidos.

Isso significa que a sua organização acaba compartilhando o serviço com outras empresas que possuem as mesmas necessidades. Essa otimização da logística é feita com base em um cronograma preciso que garante que todas as encomendas sejam retiradas e entregues dentro do período acordado.

Além de ter um modelo baseado na Economia do Compartilhamento e ajudar a sua empresa na redução de custos, a IS Entrega trabalha com frota rastreada e atende todo o território nacional.

Quer saber mais sobre a IS Entrega? Conheça os nossos serviços!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

<!-- End Google Tag Manager (noscript) --