Guia para reduzir os custos logísticos da sua empresa

6 minutos para ler

Uma organização tem vários objetivos e um deles é trabalhar na redução contínua das despesas. Esse pensamento se alastra por todos os setores e não seria diferente com as questões relacionadas a logística. Armazenagem, transporte, movimentação de materiais e estoques são considerados os principais custos logísticos e podem ser minimizados.

Para isso, é preciso medir esses gastos e entender como funciona a dinâmica quando relacionada ao orçamento. Desse modo, torna-se possível identificar quais procedimentos estão custando um valor maior do que o adequado e que necessitam de ações urgentes para a redução dessa quantia.

Preparamos este artigo para auxiliar no desenvolvimento de uma rotina mais eficiente e estratégica, reduzindo o custo e promovendo a eficácia dos serviços. Continue a leitura e saiba como fazer isso por meio de dicas práticas!

1. Otimize as rotinas de entrega

Reduzir custos logísticos, em muitos casos, é uma solução bastante simples de ser aplicada. Por exemplo, você já reparou se os veículos estão iniciando o transporte com uma carga abaixo do limite de peso? Essa prática aumenta o número de viagens e consequentemente as despesas provenientes com o deslocamento. Para evitar esse gasto desnecessário, basta fazer pequenos ajustes estratégicos, como:

  • elaborar novas rotas;
  • planejar novos pontos de coleta;
  • estudar outras possíveis maneiras de descarregar as mercadorias.

Essas ações permitem que as remessas que costumam ser enviadas separadamente para uma mesma região finalmente sejam despachadas juntas, respeitando os prazos e evitando um número excessivo e desnecessário de viagens. Utilizar um software de gerenciamento de tráfego de itens também ajuda bastante nesse quesito, pois auxilia no controle de possíveis erros que podem resultar em gastos extras.

Despachar produtos que fazem parte de uma mesma compra separadamente é um equívoco comum. Além de a empresa investir duas vezes para concluir um mesmo serviço, o cliente fica insatisfeito. Portanto, procure racionalizar sua rotina de entregas.

2. Estabeleça contato com diversas transportadoras

Toda empresa que se preocupa em não estourar o orçamento precisa ter várias opções de fornecedores. Trabalhar com diversas opções de transportadoras deixa o negócio livre para negociar preços e condições de envio e pagamento, possibilitando uma redução de custos logísticos de acordo com as regiões de entrega. Além disso, traz uma certa liberdade para flexibilizar o volume de cargas.

No caso dos e-commerces, firmar parcerias pode se transformar em um diferencial para a competitividade, visto que é possível oferecer diferentes prazos e valores ao consumidor, colaborando para o fechamento de uma venda.

3. Utilize a tecnologia como aliada

A automatização de processos deve ser encarada como um investimento. Gestores que têm resistência à implementação de sistemas para ajudar a compor a logística do negócio elevam seus custos a longo prazo e podem ser engolidos pela concorrência.

A tecnologia chegou para somar em todos os sentidos, nos mais diversos segmentos do mercado, e não seria diferente com as questões relativas ao despacho e recebimento de produtos.

Os sistemas de gestão facilitam essa rotina, tornando essa rotina bastante ágil e econômica. Como evita a ocorrência de erros e diminui a necessidade da mão de obra humana, a tendência é que os custos com a atividade sejam reduzidos.

4. Invista na terceirização logística

A terceirização da logística pode ser uma solução para vários problemas relacionados à logística. Hoje, o mercado conta com diversas empresas especializadas nesses serviços e com certeza você pode encontrar uma cujos serviços se encaixem em suas necessidades.

Além da redução de custos logísticos, podemos citar como vantagens a simplificação dos processos relacionados ao despacho e recebimento de produtos e melhorias na experiência do cliente.

5. Preveja as demandas

Prever e antecipar demandas evita que a empresa acabe perdendo dinheiro com as oscilações repentinas do mercado. Adaptar-se às normas legais e aos aspectos econômicos que permeiam o setor de atuação é uma ação vital para que o negócio funcione de maneira harmônica.

Além disso, quando você conhece os riscos das atividades da organização, fica mais fácil se preparar para contornar os eventuais problemas, evitando o desperdício de recursos. Em resumo, ter um plano B para essas situações garante que as demandas continuem sendo atendidas.

Para isso, é necessário fazer uma avaliação efetiva de dados. Manter um histórico de vendas, adotar a análise do comportamento do mercado e do consumidor e ter um controle sobre a gestão de estoque são ações as quais permitem que as informações sejam cruzadas a fim de criar uma estimativa para a procura dos clientes.

Esse resultado permite que os setores de compras, expedição e produção se organizem para manter a composição adequada do estoque, negociando com antecedência o deslocamento dessas mercadorias com as transportadoras, facilitando uma redução nos valores pagos e traçando soluções antecipadas para qualquer tipo de problema que possa acontecer.

6. Crie planos para a redução de custos logísticos

Todas as dicas fornecidas por este artigo podem — e devem — compor um plano para redução de custos logísticos, o que colabora para que as informações relacionadas a esse objetivo sejam muito mais nítidas, proporcionando uma visualização quase que panorâmica dos processos. Assim, facilita a análise e a identificação dos pontos que podem ser otimizados.

Para você entender o quanto isso é importante, vamos fazer uma aposta: até aqui, você pode julgar que a contenção de gastos deve ser concentrada nas questões de transporte. Entretanto, até mesmo a readaptação de embalagens pode causar um impacto significativo nesse controle.

Por exemplo, ao utilizar um modelo que comporta mais produtos, a tendência é diminuir a quantidade de caixas e sacolas utilizadas. Contudo, fique atento: toda e qualquer medida adotada deve manter os padrões de qualidade do negócio, já que a função do corte de gastos é aumentar os rendimentos. E, para que isso aconteça, é preciso tomar cuidado com os prejuízos.

Chegamos ao final do nosso guia. Esperamos que nosso objetivo tenha sido atingido e que essas dicas realmente auxiliem a sua empresa a reduzir os custos logísticos e a manter a qualidade dos serviços que são oferecidos aos clientes.

transporte de malotes em todo brasil

Se você deseja começar essa mudança agora mesmo, conheça os serviços da IS Entrega. A empresa conta com uma equipe especializada, frota dedicada e tecnologia de ponta para ajudá-lo a atingir seus objetivos. Entre em contato conosco e saiba como.

Posts relacionados

Deixe uma resposta