O que significa multimodal e intermodal na logística?

4 minutos para ler

O processo logístico é altamente estratégico para que a empresa reduza desperdícios e custos e possa oferecer um serviço de entrega de melhor qualidade. As operações de transporte estão entre as que mais demandam cuidados, pois envolvem mais gastos e necessidade de controle. O modal mais utilizado no Brasil é o rodoviário, embora nem sempre seja o mais rápido e eficaz.

O país dispõe de outros modais de transporte, como o ferroviário, o aeroviário e o aquaviário. É importante analisar quais deles são os mais indicados para cada caso. Neste post, veremos o que significa multimodal e intermodal na logística.

O que é multimodal?

O transporte multimodal é o uso de diferentes tipos de meios de transporte objetivando reduzir despesas e tempo, além de diminuir o impacto sobre o meio ambiente provocado pelos deslocamentos.

É um conceito muito relevante principalmente no transporte de carga a longas distâncias, quando o rodoviário não é a melhor opção. Quando se fala em plataforma multimodal completa, é necessário combinar, no mínimo, dois meios de transporte diferentes.

O transporte ferroviário é recomendado para alto volume de carga que seja de menor valor e maior densidade, como os minérios. É um modal que polui menos, adapta-se mais facilmente aos tipos de cargas, tem grande cobertura geográfica e requer menos gastos em relação a embalagens. A maior parte das ferrovias vai dar no litoral.

Já a cabotagem é competitiva para mercadorias mais baratas, como produtos químicos, cimento e ferro. Não é tão flexível e precisa de um tempo maior. O avião é uma opção confiável, rápida, indicada para produtos mais caros. Envolve altos custos e, tal como ocorre nos portos, os aeroportos sofrem com a saturação em sua capacidade, o que gera lentidão na liberação da carga. Entre as vantagens do multimodal, podemos citar:

  • os contratos mais adequados de compra e venda;
  • a combinação de meios de transporte mais eficientes do ponto de vista energético;
  • o uso otimizado do potencial disponível da matriz de transporte brasileira;
  • o uso aprimorado das tecnologias de informação;
  • os ganhos de escala e transações de transporte;
  • o melhor uso da infraestrutura para as operações de apoio, como manuseio e armazenagem;
  • o aproveitamento da experiência internacional de transporte e dos processos burocráticos e comerciais;
  • a redução dos gastos indiretos.

O que é intermodal?

Para entender o multimodal e o intermodal na logística, convém conhecer cada um individualmente e depois analisar suas diferenças, pois têm muitas semelhanças. O intermodal também envolve o transporte de carga por diferentes modais, porém, a cada transporte, existe um novo contrato.

As vantagens da intermodalidade são semelhantes às da multimodalidade: há a redução de custos, de poluição, do tráfego rodoviário, do consumo de energia e mais segurança rodoviária.

Quais as principais diferenças entre os dois?

Os tipos de contrato

No multimodal, é realizado um único contrato pelo OTM (Operador Multimodal de Cargas) com o cliente para todos os meios de transporte que conduzirão a carga. Nele, estão a responsabilidade civil, os registros, os seguros obrigatórios e outras coisas.

No intermodal, é a empresa-cliente que realiza os contratos com a organização que levará suas mercadorias em cada trajeto. Os contratos têm prazos, exigências e valores específicos.

A emissão de documentos

No multimodal, somente um documento é emitido: o CTMC (Conhecimento de Transporte Multimodal de Cargas), que acompanhará a carga em cada modal usado. No intermodal, a cada modal, um novo Conhecimento de Transporte (CT) é emitido, ou seja, serão tantos CTs quantos forem os modais usados.

A responsabilidade pela operação

transporte de malotes em todo brasil

No multimodal, o OTM se responsabiliza por toda a operação, desde a coleta até o destino, efetuando o planejamento e a organização, cuidando da conferência das mercadorias entre as trocas de veículos, armazenagem, baldeação.

No intermodal, a responsabilidade é compartilhada entre todos que transportarão a carga, conforme o trecho de cada um, até a entrega dos produtos.

Para escolher entre modal e intermodal na logística, é preciso avaliar as necessidades internas da empresa, os tipos de produtos, as distâncias, os prazos e o custo-benefício de cada um.

Gostou deste post? Aproveite para curtir nossa página no Facebook e aumentar seu networking nas redes sociais!

Posts relacionados

Deixe uma resposta